O CRIME COMO FORMA DE GOVERNAR E FAZER POLÍTICA – por José Antonio Rosa

O Brasil nos governos petistas de Lulla e Dilma encaminhou-se para a ruína. O país amarga a maior crise política, moral e econômica de sua história. Foram infiltradas e comprometidas as instituições democráticas para atender os interesses políticos-ideológicos do partido. Foi engendrada uma organização criminosa para capturar o Estado com o objetivo de perpetuação no poder e favorecer ilicitamente políticos, partidos, empresários e servidores públicos. Algo sem paralelo na nossa história. Foi urdido um esquema sofisticado de corrupção que sorveu dos cofres públicos valores bilionários, igualmente sem comparação com qualquer nação democrática no mundo. Foram implementadas políticas públicas predatórias nas áreas econômica, energética e industrial. As contas públicas foram maquiadas através de “contabilidade criativa” e fraudes fiscais que enlearam investidores, o mercado e a sociedade como um todo.

As consequências deste desastre estão expressas na realidade diária de cada brasileiro.

Ultrapassamos os mais de 20 milhões de desempregados e subempregados. Mais de 200 mil empresas faliram ou encerraram suas atividades. A economia estagnou. A inflação voltou e se descontrolou. O déficit público atingiu índices históricos. A produtividade baixou a níveis inauditos. Milhares de pessoas caíram ou voltaram ao nível de pobreza. A violência é desmedida (mais de 60 mil de assassinatos por ano) com números muito superiores aos de países que estão em guerra ou passando por conflitos internos. A saúde pública está na UTI. A infraestrutura é caótica. A educação indigente.

Mas onde foram investidos os esforços e os recursos que poderiam ter dado um novo contorno à sociedade brasileira e desenvolvido o país?

A Operação Lava Jato revelou que foram destinados para enriquecer as grandes empreiteiras. Para presentear o tirano Fidel Castro com a construção do porto de Mariel. Para construir o metrô de Caracas na Venezuela. Para fraudar as eleições em vários países e auxiliar políticos bolivarianos corruptos. Para financiar obras e colaborar com ditadores africanos.

Esta foi a forma criminosa como o PT se organizou para governar e fazer política.

(José Antonio Rosa é advogado)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X

Pin It on Pinterest

X
Assine nossa Newsletter