91,23% DAS EMPRESAS FORNECEDORAS DE PARTIDOS SÃO IRREGULARES

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Certificação e Monitoramento (Ibracem) e pelo Instituto Ethos, apontou que nove em cada dez empresas que fornecem produtos ou serviços a partidos políticos têm irregularidades, um índice que chega a 91,23%. O levantamento foi batizado de “Conformidade Legal dos Partidos Políticos-Eleições 2016” e publicado em junho deste ano.

A pesquisa analisou três mil empresas de vários setores do mercado e constatou que apenas 263 não possuem irregularidades com a Receita Federal, prefeituras de municípios, secretaria da Fazenda estadual, entre outros órgãos. De acordo com o professor Evandro Cesar Tenca, coordenador da pesquisa, a burocracia existente e a atual estrutura tributária do país são os motivos desse alto índice.

“Neste cenário, é difícil administrar a empresa, ainda mais se ela for média ou pequena. Há também os casos de irregularidades por falha de gestão, ou seja, o empresário não sabe que sua empresa está irregular por falta de atenção, às vezes esquece de falar com o contador. É um desafio de gestão”, disse.

Tenca afirma ainda que a situação é muito preocupante e que os partidos políticos devem achar outros meios de adquirir seus serviços para não serem associados com atos irregulares. “Os partidos políticos precisam se modernizar e investir mais em tecnologias e metodologias de seleção de fornecedores. É necessário procurar por esses métodos de compliance e aumentar a transparência dos partidos”, comenta.

O estudo não forneceu o nome ou o CNPJ das empresas que foram investigadas, apenas informações sobre o levantamento. Foi descoberto que uma empresa do Rio Grande do Sul, que forneceu material gráfico para as legendas, estava com o CNPJ suspenso desde 2010, por exemplo.

(Equipe do Site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *