AUDITORIA AVALIA IRREGULARIDADES EM BENEFÍCIOS   

 

O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) divulgou o resultado da auditoria que avaliou as irregularidades nos pagamentos do Benefício de Prestação Continuada (BPC). Segundo informação do jornal Estadão, os pagamentos somaram mais de R$ 50 bilhões em 2017. 

O objetivo da auditoria era avaliar aspectos normativos, de segurança dos dados cadastrais e operacionais, que se relacionavam com a concessão e pagamento do benefício assistencial a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda.  Entre os anos 1996 e 2017, o número de beneficiários do programa subiu de 346 mil para 4,5 milhões. 

De acordo com o levantamento, o prejuízo gerado por falhas cadastrais ou de fiscalização pode ter registrado um montante de R$ 464,5 milhões ao mês, correspondendo a mais de R$ 5,5 bilhões por ano. Sendo que aproximadamente 9,5 mil beneficiários podem estar recebendo o benefício mesmo já tendo falecido e 467 mil benefícios foram disponibilizados para pessoas com renda acima do permitido. 

Além disso, cerca de 390 mil beneficiários, ou 9% do total, não estão inscritos regularmente no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e 11 mil possuem algum outro tipo de benefício. O INSS ainda não se manifestou sobre o assunto. 

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *