AUMENTO NA LUZ E GASOLINA FREIAM CONSUMO DOS BRASILEIROS

Um levantamento da a Tendências Consultoria Integrada aponta que, desde janeiro de 2015 para cá, o percentual de renda dos brasileiros diminuiu, passando de 45,6% para 43,76%, impulsionado pelo aumento nos preços da energia elétrica e gasolina, que estão acima da inflação. Como esse é o menor aumento do patamar desde 2009, a pesquisa indica que os brasileiros deixaram de movimentar cerca de R$ 14,5 bilhões em consumo. 

A pesquisa indica que a despesa que mais consome parte do orçamento é a gasolina, que subiu de 4,86% para 5,6% no período. Segundo a Tendências, isso se deve a nova política de preços adotada pela Petrobrás, que reflete de forma imediata o preço do combustível no mercado internacional, o que causou um aumento de 19,5% nos preços, apenas entre 2017 e 2018. 

Já a conta de luz passou de 2,94% para 3,44%, percentuais que devem subir ainda mais até o fim do ano, atingindo 3,89%.  A explicação é o reajuste das estimativas da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que pretende aumentar mais de 10% as contas de energia elétrica durante 2018, índice que pode chegar até 20% em casos que envolvem a operação de usinas térmicas para compensar os reservatórios baixos das hidrelétricas.

O rombo no orçamento só não é maior devido o preço dos alimentos, que compensa parte do aumento de quase todos os itens essenciais como luz, gás de cozinha, gasolina, planos de saúde e educação. A despesa com a alimentação registrou redução de 16,15% para 15,8%, acompanhada também pelos gastos em telecomunicações, que foram de 4,20% para 3,64%. 

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *