BASE ALIADA QUER AUMENTAR FUNDO PÚBLICO ELEITORAL

Partidos da base aliada ao governo de Michel Temer se uniram ao Palácio do Planalto a fim de aumentar o fundo público eleitoral que, nesse ano, deverá ser de R$ 1,7 bilhões. As verbas poderiam sair do remanejamento do dinheiro destinado a programas dos ministérios ou de parte do recurso arrecadado com a reoneração da folha de pagamento das empresas.

O MDB considera o aumento do fundo eleitoral como prioridade para a candidatura de Temer à reeleição. No ano passado já houve uma tentativa de aprovar o projeto de Romero Jucá, líder do governo no Senado e presidente do partido, que pretendia estabelecer o valor do fundo em cerca de R$ 3,4 bilhões, o que não foi aceito na reforma eleitoral.

O fundo eleitoral foi aprovado no ano passado e distribui 83% das verbas entre os partidos de acordo com os números da mais recente eleição para a Câmara dos Deputados. Esse novo modelo diminuiu a arrecadação de partidos do MDB, que ficará com cerca de 234,3 milhões, 37% a menos em comparação ao valor arrecadado na campanha de 2014.

A próxima medida da base aliada para aumentar a verba eleitoral é tentar abrir crédito suplementar com os recursos do orçamento do governo. Contudo, existe um impedimento: a medida esbarra no teto de gastos públicos da união, mas pode ir ao plenário da Câmara alegando caráter de urgência, tendo que ser aprovada até abril para valer ainda nessas eleições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *