BRASIL SOBE DO RANKING DE ECONOMIAS INOVADORAS

O Brasil subiu cinco posições no ranking do Índice Global de Inovação (GII) em relação ao ano passado, terminando a avaliação no 64º. O ranking é publicado anualmente pela Universidade Cornell, pelo Insead e pela Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI).

Essa é a melhor posição do país, que é a maior economia da América Latina e Caribe, nos últimos quatro anos. De acordo com o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, a avaliação tem grande importância porque abre possibilidades para o País e mostra os seus pontos fortes. 

“É muito importante para a construção e o aperfeiçoamento das políticas de inovação no Brasil, uma vez que aponta nossas oportunidades para melhoria e nossos pontos fortes. Também é um instrumento vital para a definição de novas políticas”, comenta. 

Outro destaque do GII foi a China, que entrou no grupo dos vinte primeiros, em 17º lugar. O relatório da avaliação diz que a economia do país oriental é em constante evolução e por isso merece destaque no índice anual de 2018. 

“A classificação da China em 17º lugar representa um avanço para uma economia que vivencia uma rápida transformação guiada por uma política governamental que prioriza a pesquisa e o intenso desenvolvimento da engenhosidade”, diz o documento. 

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *