CARROS AUTÔNOMOS REPRESENTAM 20% DOS GASTOS DE AI EM QUATRO ANOS

Uma pesquisa desenvolvida pela A.T. Kearney aponta que dentre os mais de US$ 2,5 bilhões investidos em Inteligência Artificial (AI) entre 2014 e 2017, o maior percentual desse capital foi aplicado em tecnologias de automóveis autônomos, cerca de 20%. O estudo intitulado “Will you embrace AI fast enough” indica ainda que os próximos anos serão marcados por mudanças profundas no uso da AI e que as companhias se adaptarão  as fim de criar estratégias vitoriosas dentro do setor. 

A pesquisa revelou que o desenvolvimento da AI está sendo estimulado, especialmente, na área de machine learning, e que as estimativas para o futuro são de que as funções dos profissionais sejam redesenhadas desde as vendas e o marketing  até as funções de gestão de back office. Mark Essle, sócio da A.T. Kearney no Brasil, aponta que cada vez mais empresas estão percebendo que precisam revolucionar suas operações através do AI. “Ver as empresas de tecnologia na liderança do desenvolvimento de AI não é grande surpresa. O que chama a atenção é o entusiasmo de grandes e tradicionais representantes da indústria, como GE e Ford”, comenta. 

As grandes gigantes da tecnologia como Amazon, Apple, Facebook, Google, IBM, Microsoft e outras, continuam a frente da comercialização de AI. Segundo Essle,  essas empresas estão enxergando a AI não apenas como uma oportunidade para transformar o setor de tecnologia, mas também uma boa parcela da economia. “Elas reconhecem a importância da tecnologia cognitiva para a transformação digital de seus negócios centrais. Ambas planejam criar novos e melhores produtos e, ao mesmo tempo, abrir mercados com serviços viabilizados pela tecnologia de AI”, explica. 

O avanço de novas tecnologias já tem inúmeras implicações para trabalhadores, empresas, indústrias e para a economia como um todo. Em departamentos de Tecnologia da Informação (TI), sistemas cognitivos já promoveram mudanças expressivas através da substituição de administradores, que eram bem remunerados, por máquinas capazes de monitorar, diagnosticar e corrigir falhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *