ELEIÇÃO PODE TER REVIRAVOLTAS   

Os institutos de pesquisa estão indicando que o alto número de eleitores sem candidatos pode gerar uma série de reviravoltas nas eleições. De acordo com o diretor-geral do Datafolha, Mauro Paulino, as projeções feitas pelo instituto são confiáveis, mas serão diferentes do resultado final. 

Segundo ele, o alvo das pesquisas é o presente, não o futuro das eleições. “O objetivo de uma pesquisa eleitoral não é antecipar resultados ou adivinhar quem vai se eleger, mas sim mostrar o cenário naquele momento e organizar a história da eleição”, alega. 

Para a CEO do Ibope Inteligência, Márcia Cavallari Nunes. a falta de informações sobre os candidatos e as indefinições dos vices estão colaborando para a baixa certeza nas estimativas prévias. Ela diz ainda que, conforme a campanha for se desenvolvendo, será possível prever um cenário mais próximo da realidade. “Hoje o eleitor toma uma decisão consolidada de voto mais tarde porque ele tem acesso a mais informações”, explica. 

No entanto, a Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa (Abep) indicou que processos que não entrevistam o eleitor face a face não podem ser levados em consideração. “Elas nem sempre retratam com fidelidade a percepção real da maioria dos eleitores”, conclui. 

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *