EMPRESAS ACUMULAM FUNCIONÁRIOS NO SETOR TRIBUTÁRIO

A companhias que atuam no Brasil estão multiplicando o número de funcionários na área fiscal a fim de compreender o setor tributário. Em média são editadas 32 normas tributárias por dia no País. 

Atualmente cada empresa em funcionamento no Brasil deve seguir aproximadamente 3700 normas tributárias. De acordo com o advogado Bruno Calfat, todas essas regras e atualizações acabam deixando uma insegurança jurídica para os empresários. “Todo esse peso tributário prejudica a competitividade. Isso é nocivo, pois inibe a criação de novos empregos e o aumento de produção. E, em um cenário de crise econômica, todo esse efeito é potencializado”, comenta. 

Para as companhias essa situação é completamente desfavorável. A Pernod Ricard Brasil, por exemplo, mantém 13 funcionários na área de impostos no país, na sua filial argentina, em mesmas proporções, o número cai para 3 funcionários. Sirley Lima, diretora Jurídica e de Relações Governamentais da Pernod Ricard Brasil, afirma que se o sistema de tributos brasileiro fosse mais simples, esses funcionários poderiam ser realocados para outras áreas onde renderiam mais para a empresa. 

“São mais de 2.300 horas por funcionário por mês totalmente dedicados à tarefas de compliance, fiscal e tributário, sem considerar as horas usadas pelo departamento jurídico em temas relacionados à natureza tributária. Na Argentina, gasta-se pouco mais de 500 horas e em outros países da América Latina nem há profissionais com a totalidade do seu tempo dedicado a impostos”, explica. 

Contudo, o grande número de funcionários do setor tributário não é o principal problema das empresas. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) o gasto com equipamentos que monitoram as modificações na legislação, geram custo de aproximadamente R$ 60 bilhões por ano. 

(Equipe do site)

Um comentário em “EMPRESAS ACUMULAM FUNCIONÁRIOS NO SETOR TRIBUTÁRIO

  • Se contar em Portugal, irão dizer que é piada! Surreal isso meu caro Diego!

    E pensar que o Meirelles e sua equipe estavam trabalhando para criar um sistema de informática onde diminuiria o tempo que as empresas gastam com funcionários trabalhando somente com tributos. Quer dizer, criar imposto único eles não fazem (para realmente diminuir o tempo e a burocracia), mas criar um sistema de informática eles fazem!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *