EMPRESAS DEVEM GASTAR US$ 96,3 BILHÕES COM SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO EM 2018

Os gastos mundiais com a segurança de informação devem chegar aos US$ 96,3 bilhões nesse ano. As estimativas são da consultoria Gartner, que prevê um crescimento de 8% em relação ao ano anterior impulsionado por exigências regulatórias, preocupação com ameaças emergentes e terceirização de serviços técnicos.

O maior gasto está relacionado com os riscos de segurança que são citados por 53% das organizações como fator número um de preocupação. A previsão é de que, até 2020, mais de 60% das empresas invistam em múltiplas ferramentas de segurança como criptografia, prevenção de perda de dados e ferramentas de proteção de informações.

A terceirização de serviços é a área que tem previsão de crescimento mais rápido, alimentada pelos setores de proteção e segurança de dados. A carência de profissionais da área, o aumento de ameaças e a complexidade técnica vão gerar US$ 18,5 bilhões em despesas para o meio empresarial, 11% a mais do que em 2017. Até 2019, 75% delas devem ser direcionadas em produtos de software e hardware de segurança terceirizados, um aumento de 12% em comparação com 2016.

O Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) instituído pela União Europeia, também deve ter sua fatia no aumento dos gastos. A medida começa a valer no dia 25 de maio e impõem novas regras que adicionam um custo extra para implementar novos recursos de gestão de dados. Isso afeta todas as empresas que operam, tanto no território europeu quanto em outros países, inclusive o Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *