FACHIN HOMOLOGA ACORDO DE DELAÇÃO DA OAS

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, homologou o acordo de delação premiada de oito ex-funcionários da empreiteira OAS. Dentre os empregados, estão alguns que trabalhavam em setores que eram responsáveis por repassar propina e administrar o caixa dois. 

Nenhum dos colaboradores era membro da cúpula da OAS, mas trabalhavam em setores importantes da empresa, como a controladoria. Após a homologação, eles começaram a colaborar prestando depoimentos para as operações Lava Jato e Pedra no Caminho, que está investigando possíveis irregularidades em obras do Rodoanel, em São Paulo. 

Entre os depoimentos prestados nas delações, que acontecem desde março em segredo de justiça, já pode se descobrir o nome de um destinatário de propinas através de documentos de transferências bancárias e trocas de e-mail. De acordo com uma reportagem da Folha de São Paulo, pelo menos seis ministros ou ex-ministros do governo Michel Temer estariam envolvidos. 

O ex-presidente da OAS Léo Pinheiro, preso em Curitiba, e os herdeiros da empreiteira Cesar da Mata Pires Filho e Antonio Carlos Mata Pires ainda tentam fechar delação. A OAS informou à Folha que não iria se manifestar sobre o assunto. 

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *