FLAVIO ROCHA DEFENDE “LIBERALISMO ECONÔMICO E CONSERVADORISMO NOS COSTUMES”

Em entrevista à BBC Brasil, o dono da Riachuelo e pré-candidato à presidência da República, Flavio Rocha (PRB), defende o liberalismo econômico, o fim de cotas raciais e do desarmamento, apoia uma postura conservadora “em relação aos costumes” e é a favor da redução da maioridade penal. O candidato tem 1% das intenções dos votos segundo a última pesquisa realizada pelo Datafolha. 

Apesar de ser considerado um candidato de ideologia de direita, Rocha diz que está distante do conservadorismo que pode ser observado no candidato Jair Bolsonaro (PSL) por considerar que tem “apreço à democracia”. O empresário foi um dos principais nomes que apoiou o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e ganhou destaque como apoiador da candidatura de João Doria à prefeitura de São Paulo e do Movimento Brasil Livre (MBL).  

“Eu fiquei muito bem impressionado pela maturidade dos meninos, eles enriquecem o debate em um ambiente em que há uma hegemonia de esquerda. Então é um contraponto interessante, e talvez por isso eles sejam tão atacados”, declara. 

Durante a entrevista o candidato também falou sobre a ação movida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) contra o grupo Guararapes, que é controlado por sua família, após uma investigação apontar uma série de irregularidades em empresas que faziam parte do programa Pró-Sertão, que incentivava a criação de empregos no Rio Grande do Norte. O MPT afirma que os funcionários contratados através desse programa para costurar roupas tinham menos direitos e um salário menor do que o recebido pelos empregados contratados diretamente pela empresa. 

“Em determinado momento eu vi meu sonho de vida, que é o projeto Pró-Sertão, ser atacado. O pró-Sertão é levar o capitalismo, é levar o empreendedorismo a uma das regiões mais pobres do mundo. Isso acaba com a falácia de que o precisa de um Estado grande porque é desigual. Quem quiser ver o benefício, o poder transformador, seminal, do empreendedorismo e do livre mercado, vá conhecer o Pró-Sertão”, se defendeu ele. 

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *