GOVERNO PEDE QUE PF PRENDA SUSPEITOS PARA ACABAR COM GREVE

 

O governo está pressionando a Polícia Federal (PF) para acelerar as investigações e as prisões das pessoas infiltradas no movimento dos caminhoneiros, que estão sendo acusadas de dar suporte ilegal às paralisações. Essa é uma forma de acelerar o fim dos protestos após várias tentativas frustradas de Michel Temer em acabar com a greve. 

O pedido ignorou o fato das investigações estarem ocorrendo em sigilo e estarem apenas no início. Em reuniões que aconteceram no Palácio do Planalto, Rogério Galloro, diretor-geral da polícia, explicou que à cúpula do governo que as prisões só podem ocorrer em casos de flagrante ou com ordem judicial, o que as torna ineficientes para acabar com as mobilizações. 

A pressão sobre a PF começou na sexta-feira (25.05), quando o acordo assinado pelo governo com representantes da paralisação não surtiu efeito sobre as manifestações. Logo ao fim daquele dia Galloro enviou um comunicado para todas as superintendências da PF pedindo a abertura de inquéritos em caso de suspeitas de locaute. 

Após isso, em menos de 24 horas o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, anunciava em coletivas de imprensa que já haviam pedidos de prisão que só estavam aguardando autorização judicial. No entanto, segundo apuração da Folha de São Paulo, não existia nenhum pedido de prisão e muitos estados nem sequer tinham aberto inquéritos para realizar as investigações.  

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *