INFLUÊNCIA DIGITAL NO MERCADO VAREJISTA

O mercado varejista está passando por uma série de transformações movidas pela popularização da internet que causou um aumento nas vendas online ao mesmo tempo em que as vendas físicas perdiam espaço. Em 2016 a web já movimentava cerca de 228 bilhões de reais no varejo e a tendência é de que em 2021 esse número atinja os 403 bilhões.

Essas mudanças influenciam as lojas a adotarem um modelo omnichanel. Segundo Breno Montoro, Client Partner no Facebook Brasil, tantas lojas físicas quanto virtuais estão aderindo ao modelo a fim de tentar atrair mais consumidores. “Varejistas tradicionais buscam dominar o e-commerce enquanto os e-commerces abrem lojas físicas e todos buscam um modelo omnichanel com foco no cliente”, afirma.

Uma das formas que as empresas mais utilizam para se adaptar aos novos clientes e ao mercado varejista é utilizar dados para agregar inteligência ao ponto físico de localização. Montoro cita como exemplo a Amazon Books. “Logo na entrada já é possível ver a aplicação dos dados colhidos tanto no e-commerce quanto no Kindle”, comenta.

Outra forma de unir a loja física com o e-commerce é procurar formas de facilitar o pagamento para o cliente. A aposta para facilitar esse meio é a Near Field Communication (NFC), onde os clientes podem fazer pagamentos por acesso remoto à dispositivos pareados, sem o estresse das filas e da confusão dos trocos.

Para o especialista, o próximo passo do varejo para os avanços no mercado varejista está pautado na organização, planejamento e até troca de lideranças. “O maior desafio para o varejo é cultural e organizacional. É tempo de encontrar um novo jeito de operar, mesmo que isso demande a revisão de valores e liderança”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *