INGÊNUOS OU MAL-INTENCIONADOS – por Diego Casagrande

Vejo muita gente tecendo teses e mais teses nas redes sociais sobre a exposição do Santander e sobre liberdade. A maioria com enorme superficialidade. Qualquer debate ou abordagem verdadeiramente sérios sobre o que aconteceu com a mostra deve considerar que se tratava de um evento de adultos para adultos onde, o mínimo para começo de conversa, era que houvesse um filtro de idade. Isso não foi levado em conta pela curadoria e tampouco pelo banco. Como bem disse um procurador do MP, erotização de crianças é porta aberta para a pedofilia. Aí está a falha gravíssima da mostra. Como não nasci ontem e sei como agem certos grupos, tenho certeza que foi deliberado.

Precisava ter fechado? Não. Poderiam e deveriam ter sido feitos necessários ajustes (eu continuaria achando que tem muito lixo ali e as discussões sobre outras violações continuariam). Mas esta decisão do banco foi porque viu que a coisa era séria e poderia ser responsabilizado junto. Mas isso é outra história. Agora já foi. Fato inegável é que a exposição violou o básico, que era respeitar crianças vulneráveis com consciências, moralidade e sexualidades em formação. É criminoso expor crianças, grupos de escolas, da forma como foi feito. Quem desconsidera isso é no mínimo ingênuo ou mal-intencionado. E por favor, tratem de saber a diferença entre censura e boicote antes de qualquer coisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X

Pin It on Pinterest

X
Assine nossa Newsletter