INVESTIDOR DIZ CONSEGUIR IDENTIFICAR IDEIAS MILIONÁRIAS

O investidor canadense Ryan Holmes afirma ter desenvolvido um método capaz de identificar se uma proposta será milionária ou não. A técnica, que ele batizou de 3 Ts, não exige análises e nem cursos específicos, pelo contrário, se resume apenas em três palavras que começam com a letra T. 

A primeira palavra da lista do canadense, que se intitula um “empreendedor em série”, é “talento”. Segundo Holmes, não adianta criar uma boa ideia literalmente do zero se o empresário não tiver capacidade de levá-la a diante. “Os grandes empreendedores buscam uma maneira de resolver as coisas em vez de passar o bastão para outra pessoa fazer isso. Para mim, é primordial que haja uma dedicação fanática. Não é o bastante ser empreendedor em meio período, começar um negócio como uma atividade paralela”, explica. 

O próximo item do teste é “tecnologia”. Ele acredita que a tecnologia por trás de um negócio não pode ser secundária, e insististe que deve se direcionar uma pessoa para cuidar somente dessa parte, enquanto outra trata do restante, como burocracia e marketing. “Por trás de todas as ferramentas e plataformas que usamos, como Uber e Airbnb, há uma tecnologia revolucionária. Os detalhes de código de programação e de engenharia são tão importantes quanto a ideia de negócio, se não for mais”, pontua. 

Por fim, Holmes aponta que a capacidade de “tração” de um negócio é fundamental e talvez até mais importante do que a inovação.  De acordo com ele, é primordial fazer com que as pessoas saibam que o produto existe e pensem que ele está disseminado.”Com frequência, sou abordado por desenvolvedores de aplicativos que dizem que conquistarão milhares de usuários em pouco tempo. É mesmo? A loja de aplicativos da Apple tem mais de 2 milhões de programas. Acha que será fácil ser notado”, escreve. 

Contudo, ele afirma que nada é infalível e que sua técnica pode dar errado, mas se provou eficiente na maioria das vezes. “Já vi ideias que atendem todos os critérios, mas fracassam, e já vi propostas que não atendem a todos e são um sucesso”, finaliza. 

(Equipe do Site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *