Dentre os 55 Deputados Federais que estão sendo investigados pela operação Lava Jato, 50 irão disputar a corrida eleitoral de outubro. De acordo com um levantamento feito pelo Estadão, esse número representa 91% dos parlamentares que são alvos de inquérito. 

A maioria dos deputados, mais precisamente 42 deles, afirma que irá disputar a reeleição para a Câmara, quatro pretendem concorrer à uma vaga no Senado, dois a cargos estaduais e um à presidência da República. Três ainda não responderam e apenas dois deputados afirmaram que não participarão do pleito. 

Caso os parlamentares investigados sejam eleitos para o Congresso eles continuam com o foro privilegiado e serão julgados pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Já os para os Deputados Federais, o foro é perdido somente quando são praticados crimes que tenham relação com seu mandato e em função do cargo. Dos 50 que pretendem se candidatar, 12 são filiados ao PP e 12 ao PT, na lista tem ainda seis do PSDB e quatro do DEM. 

O líder do PSDB na Câmara, Nilson Leitão, disse que o partido não vai antecipar nenhuma condenação e que apesar de membros da sigla estarem sendo investigados por falhas graves, cada caso é um caso e deve ser analisado em separado. Do outro lado, Paulo Pimenta, líder do PT na casa, afirmou que, para ele, a lava-jato é uma manipulação e está sendo conduzida de forma seletiva em esquemas suspeitos. 

Equipe do Site

Deixe uma resposta

Fechar Menu