MAIS 8,4 MILHÕES DE NOVOS PROGRAMAS MALICIOSOS FORAM DESCOBERTOS EM 2017

Um relatório divulgado pela G Data, fornecedora de soluções antivírus distribuídas no Brasil pela FirstSecurity, apontou que foram registrados 8 milhões, 400 mil e 58 novos tipos de malware em 2017. Os números superaram em 14% a previsão da empresa para as novas ameaças que seriam detectadas durante o ano que era de 7.4 milhões. 

A situação é preocupante e obriga as tecnologias de proteção evoluírem constantemente a fim de proteger dados dos usuários.  Ralf Benzmüller, presidente executivo da G Data SecurityLabs, explica que criminosos cibernéticos criam códigos maliciosos cada vez mais complexos para enganar os usuários de computador. “Espécies diversas de worms e cavalos de Tróia existem em grande quantidade na Internet, mas perigosamente, o número de tipos de malware está crescendo de forma constante. O que nos chama a atenção é que a previsão feita no início do ano passado já era pessimista”, avalia. 

Para o especialista, a ameaça mais evidente e que traz mais riscos aos usuários é o ransomware. Segundo ele, o código malicioso torna os dados armazenados em um equipamento inacessíveis, somente sendo restabelecidos apenas mediante um pagamento. “Isso não mudará em 2018, mas, mesmo assim está claro que os usuários devem se proteger contra ele e que os programas potencialmente indesejados (PUPs) estão em forte crescimento e sobem para a parte de cima da lista de ameaças mais perigosas a serem combatidas”, conclui. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *