PARALISAÇÃO DE CAMINHONEIROS JÁ AFETA RS

Em seu terceiro dia, a paralisação dos caminhoneiros já começou a afetar o abastecimento de postos de gasolina, fábricas e até mesmo a produção de alimentos no Rio Grande do Sul.  A cidade gaúcha de Santa Vitória do Palmar já chegou a decretar situação de calamidade pública devido à falta de combustível. 

Devido a paralisação, a maioria dos postos não são abastecidos desde segunda-feira (21.05). Em Uruguaiana ao menos seis postos já estão sem combustível e em Pelotas são cinco. A falta de previsão para que os caminhões-tanque voltem a trazer gasolina para os estabelecimentos está gerando muitas filas em inúmeras cidades do estado. 

Além disso, a General Motors, montadora de carros da Chvolet, informou que iria interromper suas atividades. A fábrica localizada em Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre, emitiu um comunicado oficial declarando que a paralisação resultou em falta de componentes para seus veículos e que não há condições de continuar as atividades.  

“A GM informa que o movimento dos caminhoneiros está impactando o fluxo logístico em suas fábricas no Brasil, com reflexo nas exportações. Com a falta de componentes, as linhas de produção começam a ser paralisadas e também estamos enfrentando dificuldades na distribuição de veículos à rede de concessionárias”, diz parte da nota. 

Já a Aurora Alimentos vai começar a paralisar seus serviços ao longo da quinta e sexta-feira, no Rio Grande do Sul e em mais três estados. A justificativa é de que o transporte de insumos está comprometido e o estoque de alimentos da empresa está muito abaixo do esperado. Com isso, 2 milhões de aves e 40 mil suínos deixarão de ser processados nesses dois dias. 

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *