PARTIDOS DEVEM DEVOLVER R$ 13,3 MILHÕES AOS COFRES PÚBLICOS

Um levantamento realizado pelo jornal O Estado de S. Paulo que analisou as prestações de contas de 30 partidos, descobriu que eles deverão devolver mais de R$ 13,3 milhões aos cofres públicos. A decisão de ressarcimento dos valores gastos irregularmente pelas siglas foi tomada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que observou irregularidades na aplicação de recursos do Fundo Partidário. 

Entre as irregularidades mais comuns se destacam a falta de documentos que comprovem gastos com hospedagem, passagens aéreas, assessoria e marketing, além do repasse de valores para diretórios estaduais e não cumprimento da exigência de investir 5% do fundo para programas de incentivo a participação feminina na política. Os valores ainda deverão ser corrigidos e correspondem a prestação de contas do ano de 2012. 

Os maiores valores a serem devolvidos pertencem ao PSDB, que deverá depositar o equivalente a R$ 5,4 milhões, após a lista segue com o PT, com R$ 1,53 milhões, DEM, com R$ 1 milhão, PMN, com R$ 922 mil, e PP, com o equivalente a R$ 726 mil. Outro dado que chama a atenção é de que os ministros observaram que “houve desvio de finalidade” de recursos partidários feitos pelo PHS no pagamento de seis barris de chope.  

A pesquisa também apontou que dos 30 partidos analisados, nove tiveram suas contas desaprovadas em julgamentos no plenário ou mesmo em decisões individuais dos ministros. Além da reprovação das somas do PCO, PSDB, PR, PPS, PRTB, PCB, PSDC, PMN e PHS, DEM e PTdoB ainda foram desaprovadas com ressalvas. Os 11 partidos terão seus repasses suspensos do Fundo Partidário. 

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *