PDT NÃO CONSEGUE REMOVER VÍDEOS CONTRA CIRO

A ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Rosa Weber, negou cinco liminares do PDT que tentavam remover vídeos contra o presidenciável Ciro Gomes. Os vídeos relacionam o candidato a presidência da República com drogas e socialismo, o descrevendo com adjetivos pejorativos, como “frouxo”. 

Dentre as publicações, estão uma matéria do Uol, de veículos de comunicação do Ceará, e vídeos do YouTube, inclusive um produzido por um jovem de 16 anos onde Ciro é chamado de “covarde” e “frouxo”. Para a ministra, os materiais devem conter inverdades comprovadas e não podem apresentar controvérsias para que sejam removidos. 

“A mensagem, para ser qualificada como sabidamente inverídica, deve conter inverdade flagrante que não apresente controvérsias. Não há configuração de qualquer transgressão comunicativa, uma vez que não se depara com inverdade inconteste e patente, mas apenas com divulgações de informações prejudiciais que tanto podem ser verdadeiras como não”, comenta. 

Já o PDT afirma que as publicações se caracterizam como fake news e propaganda política negativa, com a finalidade de prejudicar o pleito eleitoral. “A um só tempo, caracteriza fake news e propaganda eleitoral negativa extemporânea, o que autorizaria a atuação do Tribunal Superior Eleitoral”, finaliza. 

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *