PESQUISADORES DESENVOLVERAM IMPLANTES CONTROLADOS À DISTÂNCIA 

Um grupo de pesquisadores americanos do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) estão desenvolvendo pequenos implantes que podem ser controlados à distância. Através do uso de uma tecnologia sem fio, os dispositivos são capazes de medicar pacientes, tratar doenças e monitorar quadros clínicos de forma menos agressiva. 

Inicialmente o projeto enfrentou problemas, pois como a comunicação dos aparelhos é feita através de ondas de rádio, as vibrações se espalhavam à medida que entravam no corpo humano, o que dificultava a transmissão dos dados. Porém, através de uma parceria dos pesquisadores com cientistas do Brigham and Women’s Hospital, foi possível criar uma antena que supera essa limitação, controlando os equipamentos de uma distância considerável. 

Os resultados obtidos através de testes em porcos revelam que quando o dispositivo está a uma profundidade de 10 centímetros na pele, é possível carregá-los de uma distância de até 1 metro. Já quando ele é colocado sob a superfície da pele essa distância aumenta ainda mais, chegando até 30 metros. 

Outra vantagem dos implantes é que eles não necessitam de bateria para funcionar, o que faz seu tamanho diminuir consideravelmente. Até o momento, os pesquisadores trabalham com um protótipo que tem o tamanho de um grão de arroz, mas a expectativa é de que o dispositivo seja ainda mais reduzido. 

Agora, o próximo passo da pesquisa é melhorar a eficiência da ferramenta e aumentar a distância de comunicação dos implantes com dispositivos externos. 

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *