PIB PODE FICAR ABAIXO DE 3%

A baixa de 0,56% no IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central) em janeiro ante dezembro interrompeu uma sequência de quatro meses de avanços. Apesar desta queda já ser esperada (dezembro foi um mês forte), o indicador deixou claro que o País começou o ano em marcha lenta.

Com isso, diversos economistas estão revendo suas projeções para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) para abaixo dos 3% previstos inicialmente em 2018. A retração na economia brasileira contaminou todos os setores: produção industrial, varejo ampliado e volume de serviços.

Por outro lado, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, finca o pé em sua estimativa de um crescimento de 3% para o PIB este ano: “O índice [IBC-Br] mostrou um crescimento grande em dezembro, e acreditamos que janeiro foi um ajuste natural, mas mantemos nossa projeção de 3% do PIB”.

Para que o desejo do presidenciável Meirelles se torne realidade, agora é preciso que o PIB avance num ritmo de 1,5% nos próximos três trimestres. Essa possibilidade não é improvável, e vários economistas garantem que a trajetória de retomada da economia não está comprometida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *