PLANALTO COMEÇARÁ 2019 COM CONTA EXTRA DE R$ 68 BI

O próximo presidente da República poderá assumir o Palácio do Planalto com uma conta extra de R$ 68 bilhões. O montante é oriundo de medidas de contenção de gastos que o governo não conseguiu aprovar no Congresso e é maior do que os custos anuais da União com o funcionamento da máquina pública, que giram em torno dos R$ 45 bilhões. 

Além disso, somam-se a esse fator a queda na arrecadação de impostos, a suspensão do reajuste salarial dos servidores para o ano de 2019 e as medidas que estão tramitando às pressas no Congresso. Atualmente, 90% das despesas da União são obrigatórias e esse valor deve chegar à casa dos R$ 100 bilhões no ano que vem, com custos básicos incluindo água, telefone, energia e aluguel de imóveis. 

Nesse cenário, a questão que mais preocupa a equipe econômica do presidente Michel Temer é um projeto de lei que pretende obrigar o Planalto a depositar anualmente na conta dos estados e do Distrito Federal cerca de R$ 39 bilhões. Esse valor faz parte de um acordo de compensação pela não incidência do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre exportações de bens primários semielaborados. 

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *