PORQUE OS “IRMÃOS ESLEY” DA JBS PODEM SER PRESOS – por Luiz Marcelo Berger

O verdadeiro terremoto causado pela delação da JBS possui várias particularidades, dignas dos melhores (ou piores) romances policiais, como se já não bastasse aquilo que foi revelado através do departamento de propinas da Odebrecht. Para engendrar plano tão sofisticado é necessário que se entenda que os envolvidos são pessoas extremamente capazes, inteligentes e com grande propensão para assumir riscos.

Para melhor compreender os movimentos adotados é necessário retroceder ao inicio dos anos 2000, quando desde a ascensão ao governo, o PT (Partido dos Trabalhadores) adotou como política de Estado o investimento maciço nos chamados campeões nacionais, cujo objetivo era, ao final, obter ganhos através do aumento de escala para competir internacionalmente. Como toda política engendrada dentro de gabinetes desconectados da realidade, todos os mais notórios ensinamentos gestados há décadas na teoria econômica foram solenemente ignorados, deixando um rastro de destruição e prejuízos sem precedentes da história do país.

Assim, para analisar a estratégia utilizada pelos “Esley Brothers” (Joesley e Wesley, donos da JBS) torna-se essencial entender um dos mecanismos fundamentais do campo da economia da informação que trata do risco moral, que se antecipa ao jogo perpetrado pela dupla de escroques internacionais, neste momento sediada em local seguro, fora da jurisdição criminal brasileira.

A política de campeões nacionais, inaugurada desde o início do governo Lula da Silva, cuja continuação nos governos Dilma foi ainda mais incrementada, ofereceu gigantescos recursos públicos, via BNDES, aos privilegiados com relações íntimas com os círculos do poder. O negócio comandado pela dupla de irmãos cresceu exponencialmente no mercado brasileiro, regado fartamente com recursos baratos e que, obviamente, serviam para alimentar a teia de propinas de políticos envolvidos nas operações criminosas da empresa.

Tudo ia bem até o momento em que a Lava-Jato chegou e começou a puxar o fio da corrupção de forma metódica e precisa, atingindo então o esquema montado pelos escroques da JBS.

Neste momento, quando se tornou evidente que as investigações chegariam inevitavelmente ao topo da administração do esquema, os irmãos “Esley”, de forma inteligente e estratégica, se anteciparam em anos para o advento desta possibilidade.

Antes de procurar as autoridades, utilizaram a montanha de dinheiro ofertado pelo BNDES para estabelecer solidamente suas operações em outras terras, assegurando assim, a continuidade e lucratividade dos negócios.

Os números das operações do grupo JBS não deixam dúvidas: mais de 80% de todo o seu negócio é gerado atualmente nos Estados Unidos, deixando o Brasil como moeda de troca neste jogo sujo. Este movimento de utilizar recursos públicos para financiar empregos e postos de trabalho no exterior é explicado pela atitude inadmissível, ou talvez criminosa, do BNDES, em conceder empréstimos sem garantias para evitar o risco moral, ou seja, o uso espúrio de cláusulas contratuais à revelia do interesse do órgão financiador.

Depois de feita esta engenharia corporativa, os “Esley Brothers” começaram a jogar com as autoridades acordos de cooperação, antevendo a possibilidade da investigação chegar no topo do comando da JBS, o que de fato veio a acontecer.

Aqui vem a novidade em termos de teoria dos jogos.

Os controladores da JBS não tinham e não têm nenhuma estratégia dominante. Ou seja, segundo as regras do jogo legal, leia-se colaboração premiada e acordo de leniência, eles não tinham nenhum poder de barganha para se livrar do inevitável fim. Só restava a estratégia minimax, ou seja, tentar minimizar as perdas inevitáveis usando um movimento suicida de colocar todos no mesmo saco e entregar todos os envolvidos, em face do conjunto de informações privilegiadas que dispunham.

Tal negociação foi feita com grande antecipação, quando as autoridades ainda não tinham a dimensão completa do descalabro, o que permitiu à empresa tempo suficiente para transferir quase a totalidade dos seus negócios para os Estados Unidos.

Como a literatura é farta neste tema, não existe crime perfeito.

Ao assumir riscos suicidas os Esley Brothers abriram a caixa de pandora das consequências imprevisíveis. Uma destas é não ter como controlar eventos fora do âmbito do jogo que estavam jogando na delação, como por exemplo, o uso criminoso de informação privilegiada para se beneficiar da flutuação do câmbio quando da divulgação dos termos da delação.

Pode-se prever que neste exato momento, as autoridades brasileiras, tendo conhecimento da vastidão de ilícitos cometidos pelos manos mafiosos, estão preparando o contra-ataque neste jogo que está longe de terminar. Podemos esperar que entre os próximos movimentos estará um mandado de prisão internacional em face dos crimes cometidos, ironicamente, fora do âmbito da delação, portanto, fora do manto protetor da imunidade.

(Luiz Marcelo Berger é doutor em administração e especialista em Teoria dos Jogos)

20 comentários em “PORQUE OS “IRMÃOS ESLEY” DA JBS PODEM SER PRESOS – por Luiz Marcelo Berger

  • Matérias esclarecedoras e cheias de conteúdo.

    Resposta
    • Excelente artigo onde visualizamos pontos hoje claros .

      Resposta
  • Excelente artigo do Luiz Berger. Oportuno e esclarecedor. Parabéns para o Opinião Livre.

    Resposta
  • Creio que o Marcelo Berger, ao dizer que os irmãos Esley terão um “mandato de prisão internacional” estava querendo dizer “mandaDo de prisão internacional”. Sugiro corrigir o texto.

    Resposta
  • Muito esclarecedor. Esperemos que as autoridades ajam com consciência e honestidade. Cadeia para dupla de bandidos!

    Resposta
  • Sr. Diego
    para acabar com viciados de droga, precisa acabar com os traficantes, e , botá-los na cadeia.
    porque corromperam estes malditos politicos e estão soltos, acabem com os corrempedores e coloquem na cadeia. qual é o interesse destes bandidos de irmãos darem esta montanha de dinheiro e fica por isso mesmo? estes bandidos tem que se explicar onde arranjaram este dinheiro, delataram após prenderem o ex presidente do b.n.d.s o tal de coutinho. porque não delataram antes? o PRESIDENTE TEMER TEM QUE CONTINUAR NO CARGO SIM, O BRASIL PRECISA ENTRAR NO EIXO, O QUE ESTA CORJA DE OPOSIÇÃO QUER E VER O BRASIL DE NOVO NAS MÃOS DOS PETRALHAS, O S.T.F. TEM QUE CASSAR TODOS ESTES POLITICOS BANDIDOS ,COLOCAR NA CADEIA , E CONFISCAR TODOS SEUS BENS E DE TODOS SEUS FAMILIARES.

    Resposta
  • Se “TODOS” os corruptos devem ser presos, a faxina deveria começar no JUDICIÁRIO! E então partir para executivo, legislativo e colocar por LONGO TEMPO encarceradas os EMPRESÁRIOS que se locupletaram com o dinheiro público

    Resposta
  • Os atuais “Free Boys” apesar da engenhosidade, muito bem assessorada, diga-se de passagem, de entregar um dedo para não perder as duas mãos, ainda assim, prestaram um favor aos brasileiros entregando uma pequena parte das espúrias relações entre os mesmos, dezenas de partidos e políticos às pencas. Esperamos que sejam pegos e presos futuramente em outros inquéritos em que estão arrolados e que continuam em curso. Se o quadro atual desembocar em impeachment do Temer, que a constituição seja respeitada no que tange a sucessão presidencial. Já, esse assanhamento petista induzindo inocentes inúteis e incautos ignorantes para “diretas já” no afã de reconduzir o chefe maior da Organização Criminosa, que, institucionalizou a “propinocracia” como gestão governamental, rumo a presidência é de se preocupar. Não somente com a perspectiva do Lula escapar de várias penas a caminho, mas pior, a certeza de que milhares, senão milhões, continuam a apoiar criminosos desde que sejam do seu partido e sigam suas ideologias.

    Resposta
  • Olhando estas realidades em nosso pais, e ver como empresarios oportunistas tem usado o BNDS e outros meios para se beneficiarem em seus negocios escusos. Vejo que é preciso uma mudança, um travamento em nossas instituições para impedir futuros golpes no estado economico da nação. Uma blindagem para evitar que lobistas se aproximem dos representantes publicos e usem deste para se enriquecerem. é uma tarefa ardua e longa para mudar esta cultura no Brasil. Ainda há esperança.

    Resposta
  • Cadeia para o chefão da Orcrim, o molusco o Encantador de Burros e Ratos, também da sua cria a Iolanda sub chefa da maior quadrilha já vista no Brasil.
    O Fernando Beira Mar é ficha limpa perto dos dois.

    Resposta
  • Cadeia perpétua para eles é pouco pelo mal que fizeram para o Brasil. Assim é fácil ser o maior produtor mundial de carnes…Espero que a Lava Jato dobre no mínimo a multa de 11 bilhões

    Resposta
  • E ISTO TEM DE SER RÁPIDO POIS TEM MUITOS AINDA MORRENDO NAS FILAS DOS CENTROS MÉDICOS ESTAS VERBAS TEM DE SER REPOSTA EM NOSSO SISTEMA FINANCEIRO DOS BANCOS FEDERAIS RAPA REPARAR O DESASTRE DE PENÚRIAS QUE SOFREM O NOSSO SISTEMA DE SAÚDE.

    Resposta
    • E ISTO TEM DE SER RÁPIDO POIS TEM MUITOS AINDA MORRENDO NAS FILAS DOS CENTROS MÉDICOS ESTAS VERBAS TEM DE SER REPOSTA EM NOSSO SISTEMA FINANCEIRO DOS BANCOS FEDERAIS RAPA REPARAR O DESASTRE DE PENÚRIAS QUE SOFREM O NOSSO SISTEMA DE SAÚDE. PAULO GUEDES BARBOSA- RIO DE JANEIRO , IGUABA GRANDE,E-MAIL: paulo.g.b@hotmail.com

      Resposta
  • Comentário muito esclarecedor e esperançoso!
    Que essa dupla caipira seja logo presa!
    Engaram o povo brasileiro, vendendo carne podre (Friboi) e da pior qualidade ,para os
    brasileiros e outros produtos que estão sob suspeita e estão escondendo, como o frango.
    Enriquecerem absurdamente lesando o povo brasileiro, com jogadas sujas, corruptas. Compraram
    quase todos os políticos e hoje estão vivendo livres, leves e soltos nos EUA.
    Que a Lava Jato, possa fazer justiça e prender esses corruptos!

    Resposta
  • …-.não entendí o idéia de xulé, que diz que é desonesto querer respeitar a vontade popular… querer eleições diretas…- é até anti patriótico querer eleições indiretas… como se o brasileiro fôsse forasteiro em sua casa …- deve ser algum lambe botas sem personalidade e sem excrúpulo querer abafar a vontade da população… se é para rasgar a constituição…não será crime justiçar os traidores da PÁTRIA
    … porque não haverá lei…poderá no caso prevalecer a lei da corda…e a justiça se fará rápidamente…-o sonho dourado da bandidagem é fazer eleições indiretas como se a cidadania fôsse incapaz de votar…e precise da tutela de soldados…-é pretender que vivamos em regime de caserna um retorno á ditadura militar !… – este é mesmo um idéia de xulé !…

    Resposta
  • Penso eu, que esses cara deram um tiro no pé. Não vão ter mais sossego.

    Resposta
  • Olha! Interessante como no calor da emoção se dá espaços a Devaneio. Acho que essas relações todas fica mais do que provado é que o nosso congresso todo com raríssimas exceções como também a nossa estrutura judiciária está em Cheque e tem agora a Missão de passar o país a limpo de verdade que passa pela Presidente do STF convocar o exército para tomar conta do País enquanto ela desrirui todos esses traidores da pátria e convoca novas eleições gerais sem ninguém que está no poder ou próximo a ele poder se candidatar.

    Resposta
  • CADEIA PARA OS IRMÃOS BATISTA E URGENTE. O POVO NÃO AGUENTA MAIS TANTA ROUBALHEIRA AS CUSTAS DA NAÇÃO.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X

Pin It on Pinterest

X
Assine nossa Newsletter