PRODUTIVIDADE BRASILEIRA VOLTA A CRESCER APÓS SEIS ANOS DE QUEDA

Os índices de produtividade no Brasil voltarão a crescer após queda de 6,45% durante os seis últimos anos. Estimativas da consultoria Tendências apontam que o País deverá crescer 0,5% em 2018 e melhorar sua sustentabilidade econômica. 

Um os motivos para a recuperação é o chamado “darwinismo econômico” que resultou na falência de empresas ineficientes e na demissão de funcionários improdutivos e mal qualificados durante a crise econômica. Evandro Buccini, economista-chefe da Rio Bravo Investimentos, explica que esse fenômeno resulta na otimização de recursos, corte de custos e melhoria geral do processo que a empresa está inserida.  “Quando a economia volta a crescer, o mercado de trabalho demora para responder, o que favorece o ganho de produtividade no pós-crise”, pontua ele. 

A Reforma Trabalhista e a Lei de Responsabilidade das Estatais foram fatores fundamentais no crescimento da macroeconomia que afetou diretamente no aumento da produtividade. Os juros e a inflação da macroeconomia foram os menores da história e ajudaram a melhorar o ambiente de negócios, estimulando e aumentando o número de investimentos. 

Apesar do aumento, o Brasil ainda precisa aprender a crescer à longo prazo e de forma consistente, o que só pode ocorrer através de medidas que garantam a redução da burocracia, investimentos em infraestrutura, criação de regras consolidadas de contratos, aumento da competição entre os agentes econômicos e simplificação tributária.  Uma estimativa feita pelo banco Santander indica que o teto brasileiro deve passar dos 2% para 4% anualmente, a taxa de investimentos terá de sair de 15,6% para 21% do Produto Interno Bruto (PIB) e a produtividade crescer 2,3% ao ano. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *