CHICO DEFENDE LULA, CRITICA MORO E LEVA DURA DA GLOBO

Após vazamento de áudio atribuído a Chico Pinheiro, onde o jornalista critica a postura do juiz Sérgio Moro e a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o diretor de jornalismo da Rede Globo, Ali Kamel, enviou um email advertindo sobre o código de conduta dos profissionais da emissora. No comunicado, Kamel pede para que os profissionais sejam isentos sobre suas opiniões tanto dentro da emissora quanto em suas redes sociais. 

O diretor alerta que “como cidadão, pode-se acreditar em qualquer tese”, mas no momento em que se assume como jornalista, utilizar o princípio da imparcialidade no exercício da profissão é imprescindível. O texto também adverte sobre o alcance do uso das redes sociais e o quanto isso pode gerar problemas. “Pois, uma vez que as opiniões se tornem públicas pela ação de um desses amigos, é impossível que os espectadores acreditem que tais preferências não contaminam o próprio trabalho jornalístico, que deve ser correto e isento”, explica. 

Ali Kamel também relembra a repressão feita no ano anterior, quando postagens de fotos de jornalistas apresentavam marcas que apareciam como publicidade, o que seria uma suposta alfinetada ao casamento de César Tralli e Ticiane Pinheiro. Segundo ele, apesar de sua solidariedade com as vítimas de vazamentos que “dizem que foram mal interpretadas”, opiniões políticas podem interferir seriamente na credibilidade de jornalistas em coberturas da emissora. “A Globo é apartidária, independente, isenta e correta. Cada vez que isso acontece, o dano não é apenas de quem se comportou de forma inapropriada nas redes sociais. O dano atinge a Globo”, destaca. 

O áudio de pouco mais de três minutos revela opiniões políticas de Chico Pinheiro, foi divulgado em um grupo fechado de WhatsApp e repercutiu na internet. Na gravação, o jornalista especula sobre os próximos passos de Lula. “Ele precisa sair, sim, mas vai sair na hora que for a hora. Que Lula tenha calma, sabedoria, inspiração divina, para ficar quieto ali um tempo, onde está”, diz parte da gravação. 

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *