Uma pesquisa realizada pela Cisco indicou que 95% das empresas utilizam ao menos um serviço na nuvem e até 2020 92% delas trabalharam por completo nesse sistema. De acordo com Silnei Kravaski é diretor-executivo da Planus Cloud, Networking & Services, existem muitas vantagens para as empresas aderirem ao chamado Everything as a Service.

“Reduzir as despesas de capital ao eliminar a necessidade de criar e manter a infraestrutura de TI talvez seja uma das principais vantagens. Fora que, a possibilidade de se ter acesso a software e produtos tecnológicos por meio de pagamento de assinaturas periódicas e de escolher os mais diferentes tipos de recursos e condições sem precisar de especialistas para resolver os problemas, também elimina uma série de etapas e, o que é mais importante, de despesas”, escreveu em um artigo publicado no portal itforum365.com.br.

Além disso, ele diz que outro benefício é a praticidade, onde o usuário pode adquirir apenas o que precisa, conseguindo assim a capacidade de provisionar servidores, armazenamento, memória e largura de banda e de trazer escalabilidade. “A praticidade e efetividade estão em consumir o serviço de acordo com a necessidade da organização, sem gastos que não sejam necessários”, comenta.

“A integridade dos dados também é garantida, assim como o controle, uma vez que as informações estão mais próximas e a velocidade de acesso a elas é enorme. E com a segurança de que tudo estará disponível quando eu precisar”, conclui.

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

Fechar Menu