Dados divulgados nesta quinta-feira (28.02), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e estatística (IBGE), indicou que a agropecuária, que foi o principal motor da economia no ano de 2017, praticamente não cresceu em 2018. Nesse contexto, o setor registrou um aumento de apenas 0,1% no ano passado.

De acordo com Renato Conchon, coordenador do Núcleo Econômico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o baixo rendimento da agricultura nesse último ano foi devido ao clima não favorável. Além disso, o setor cresceu muito em 2017, o que, para efeitos de comparação, acaba não sendo favorável.

“Temos que lembrar também que no meio do ano houve greve dos caminhoneiros [que dificultou o escoamento de produtos e levou à perda de animais] e uma eleição presidencial que trouxe volatilidade para o câmbio, e isso fez com que o setor se retraísse”, comenta.

Quando comparados todos os setores que compõem o Produto Interno Bruto (PIB) do País, a agropecuária só não foi pior do que os gastos do governo, que tiveram variação nula no ano. As exportações e os investimentos tiveram a melhor performance, com avanço de 4,1% cada.

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

Fechar Menu