Uma estimativa divulgada pelo Ministério da Economia, nesta quinta-feira (17.01), indicou que as projeções do mercado financeiro são de que o rombo nas contas do governo será maior do que no ano passado. Nesse cenário, a estimativa para o déficit primário de 2019 de R$ 100,031 bilhões para R$ 102,385 bilhões.

Também chamado de déficit primário, o rombo nas contas do governo ocorre quando as despesas do governo superam as receitas com impostos e tributos. Neste caso, ele é considerado como primário e não considera aqueles gastos inclusos no pagamento dos juros da dívida pública.

Em relação ao ano de 2020, esse rombo também teve a sua previsão aumentada de R$ 63,293 bilhões para R$ 668,778 bilhões. Nesse cenário, o mesmo levantamento definiu que estimativa também segue abaixo da meta fiscal do governo para o ano que vem, que é de déficit primário de até R$ 110 bilhões.

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

Fechar Menu