Especialistas do mercado financeiro, em entrevista para a BBC, afirmaram que o Ibovespa, principal índice da bolsa de valores de São Paulo, está batendo recordes, enquanto a economia não vai tão bem. Eles atribuem a isso a grande expectativa que o mercado tem com um possível crescimento econômico comandado por Paulo Guedes, ministro da Economia.

De acordo com o economista Juan Jensen, da 4E Consultoria, a grande possibilidade de aprovação da reforma da Previdência é um fator chave para todo esse otimismo. “A aprovação da reforma implica em aumentar a taxa de crescimento do país. Por conta disso, o valor das empresas aumenta. Elas vão vender mais e lucrar mais, por isso o valor sobe. O aumento do crescimento do país beneficia todas as empresas”, comenta.

Outro fator que vem impulsionando a bolsa é o fato de que há a expectativa de que o Federal Reserve, o banco central norte-americano, não aumentará os juros tão logo. Para Edigimar Max Maximiliano, superintendente executivo da Corretora Safra, o contexto internacional acaba ditando a dinâmica.

“O Brasil tem uma combinação histórica. O fato de haver 13 milhões de desempregados faz com que provavelmente não haja pressão inflacionária. Provavelmente conseguiremos ter um crescimento razoavelmente virtuoso para acontecer sem pressionar a inflação e sem precisar de aumento de juros para segurar a inflação, o que significa que eles devem permanecer altos por algum tempo. Significa também que quem tem algum dinheiro para investir, em vez de deixar nos juros baixos, vai acabar indo para a bolsa. Petrobras, Banco do Brasil, são empresas que têm uma perspectiva de melhora diante desse cenário”, indica.

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

Fechar Menu