O objetivo de uma frente parlamentar lançada no Congresso Nacional, com 209 deputados e onze senadores, é transformar o Brasil em uma potência mundial na bioeconomia e facilitar os investimentos em áreas como a produção de biocombustíveis. Além disso, a frente visa também a exploração sustentável da biodiversidade, a biossegurança e o desenvolvimento sustentável.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Bioinovação (ABBI), Bernardo Silva, nenhuma das políticas que tangenciam a bioeconomia no País pensou num todo. or isso, diz que o grupo pode auxiliar na construção de um “novo modelo de progresso baseado no que temos de melhor a oferecer ao mundo”. O setor tem potencial de atrair US$ 400 milhões para o Brasil em investimentos, segundo a ABBI.

De acordo com Maurício Adade, presidente do conselho diretor da ABBI e da multinacional holandesa DSM para a região da América Latina, “o desenvolvimento econômico brasileiro está intimamente ligado à bioeconomia. O crescimento da indústria de matriz biológica renovável é um caminho sem volta e precisamos criar um ambiente favorável à expansão desse setor no País”, afirmou.

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

Fechar Menu