O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou à equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, que teme o “risco de o governo morrer por inanição”. Além disso, ele se disse “agoniado” por estar “amarrado à política econômica”.

Bolsonaro tem sido pressionado pelos políticos para que atenda as demandas regionais, mas não encontra espaço no Orçamento de nenhum ministério. Guedes, no entanto, afirma que não existe possibilidade econômica de mexer no teto dos gastos.

Auxiliares de Bolsonaro compararam a situação atual à de um hospital que tem uma ambulância parada no pátio, mas deixa o doente morrer sem transportá-lo para outro local que lhe dê atendimento simplesmente porque existe uma proibição de usá-la. Nas conversas sobre o que pode ser feito para aliviar o Orçamento chegou a ser sugerida, e imediatamente descartada, a possibilidade de redução de três ministérios, unindo-os.

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

Fechar Menu