O Brasil caiu recentemente no Global Competitiveness Index 4.0, estudo do Fórum Econômico Mundial que mede o nível de competitividade e inovação global. De acordo com Carlos Arruda, professor de inovação e competitividade e gerente do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo da Fundação Dom Cabral (FDC), a situação merece um alerta.

“O desafio que temos como nação é transformar nossa capacidade de resolver os problemas do passado, o que não dá mais para adiar, mas também resolver os problemas do futuro. No mundo digital estamos nos posicionando analogicamente. Vamos ser sempre consumidores de tecnologia, não produtores”, comenta.

Segundo ele, o Brasil perdeu três colocações no ranking, saindo da posição 69 para a 72, e ficou atrás de países em desenvolvimento como Rússia e Índia e também de vizinhos latino-americanos, como, Chile, México, Uruguai, Costa Rica, Colômbia e Peru. Os EUA lideram o ranking, com Singapura aparecendo em segundo lugar, Alemanha em terceiro e Suíça em quarto.

“Vamos ter que mudar muita coisa. Nossa educação é contrária à transformação digital. Não temos infraestrutura. O esforço que teremos com esse movimento [Brasil Digital] vai ser maior do que o de qualquer outro país”, afirma.

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

Fechar Menu