Dentre os pontos apresentados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) aos candidatos à Presidência da República como fundamental para p desenvolvimento tecnológico do Brasil está o sistema de propriedade intelectual. O tema compõe a Agenda de Propriedade Intelectual e para o Desenvolvimento Industrial, um dos 43 estudos apresentados aos presidenciáveis.

De acordo com o estudo da CNI, quando a Ásia investiu em propriedade intelectual conseguiu efetuar a digitalização da economia. Com isso, o continente conseguiu aplicar a digitalização do emprego, com a disseminação e o massivo emprego de tecnologias digitais

Segundo um levantamento realizado pelo Escritório Europeu de Patentes, Japão, China e Coreia do Sul correspondem a 37% de todas as invenções relacionadas ao que os especialistas da área chamam de 4ª Revolução Industrial. Com o Brasil não ocupando um destaque na lista, a Europa responde por 29% e os Estados Unidos, 25%.

De acordo com João Emílio Gonçalves, gerente-executivo de Política Industrial da CNI, tudo o que existe de mais avançado no mundo passa por essa tecnologia. “As principais tecnologias protegidas nos maiores escritórios de propriedade intelectual do mundo já são aquelas ligadas à Indústria 4.0”, comenta.

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

Fechar Menu