Uma pesquisa realizada pela Fundação Procon-SP em parceria com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) indicou que a cesta básica ficou 8,36% mais cara no ano de 2019. Nesse cenário, o preço médio passou de R$ 651,58, em dezembro de 2017, para R$ 706,03, em dezembro de 2018.

Segundo foi informado pela pesquisa, todos os grupos de mercadorias sofreram aumento, no entanto, o que mais subiu foi o setor de higiene, com 12,05%, embora, vale ressaltar, o maior peso no encarecimento da cesta fique por conta dos alimentos. O grupo de alimentação subiu 8,09%, sendo que a cebola foi o item que mais variou, com um percentual de 41,51%.

Como já esperado, a situação da agricultura acabou influenciando o preço da cesta básica, com a farinha de trigo variando 35,14% no ano, devido às cotações em alta do grão. Como consequência, esse processo acabou encarecendo também o pão francês, cujo quilo aumentou de R$ 10,15 para R$ 11,60.

O quilo do frango resfriado inteiro, que avançou de R$ 5,39 a R$ 6,51, foi o segundo item com maior peso na cesta, depois do pão. Isso porque os insumos, como milho e farelo de soja, também estão mais caros.

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

Fechar Menu