Ao contrário do Brasil, onde presos ricos e famosos acabam sempre obtendo regalias dentro da prisão, José Maria Marin cumpre uma rotina dura e disciplinada na Penitenciária Federal de Allenwood, na Pensilvânia (EUA). É muito diferente do seu apartamento de 600 metros quadrados nos Jardins, em São Paulo, ou o outro da Trump Tower, na Quinta Avenida em Nova Iorque.

Aos 86 anos, ele acorda às 5 horas da manhã, tem que arrumar a cela e usar uniforme. À noite ele tem de ficar “quieto” e em pé dentro da cela para a última contagem antes de dormir. Os detalhes foram revelados pelo jornal O Estado de São Paulo.

Marin foi condenado a quatro anos de prisão pelos crimes de organização criminosa, fraude bancária e lavagem de dinheiro quando era presidente da CBF (2012 a 2015). Segundo a Justiça americana ele recebeu US$ 6,5 milhões de propina em contratos comerciais de campeonatos como Libertadores da América e Copa do Brasil.

Este post tem um comentário

  1. QUANTA DIFERENÇA!

Deixe uma resposta

Fechar Menu