Um levantamento realizado pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) indicou que as exportações brasileiras de carne de frango caíram cerca de 5,1% no ano de 2018, chegando 4,1 milhões de toneladas. De acordo com a própria associação, as restrições de vários países da Europa, associadas com os problemas causados pela paralisação dos caminhoneiros foram fatores fundamentais para a queda.

Segundo o presidente da ABPA, Francisco Turra, as perdas ainda foram atenuadas pelas altas médias mensais de embarques, de 377,3 mil toneladas. No mês de dezembro, os embarques somaram 352,8 mil toneladas, avanço de quase 10% na comparação anual.

“Há expectativa de que o bom fluxo obtido no segundo semestre do ano passado se mantenha em 2019. Isso devido, entre outros motivos, pelas ações que o setor produtivo, liderado pela ABPA, adotará por meio do Projeto 500K, que tem como meta alcançar a média mensal de 500 mil toneladas nas exportações somadas de carne de frango e de carne suína até o final de 2020”, afirma.

Em relação à carne suína, a baixa foi de 7,4%, em 549 mil toneladas, informou o diretor-executivo da ABPA, Ricardo Santin. “O ritmo das vendas para a China foi determinantes para o desempenho das exportações do setor em 2018. A expectativa é que o fluxo para o mercado asiático se mantenha, impulsionando as vendas do setor no momento em que a Rússia retoma gradativamente as importações do produto brasileiro”, conclui.

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

Fechar Menu