O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, afirmou que o governo federal pode realizar um bloqueio no Orçamento, caso o Congresso decida por não aprovar os chamados gastos extras. Segundo ele, o projeto prevê a emissão de dívidas no valor de R$ 248 bilhões para pagar despesas de custeio, mas o valor necessário deve ficar entre R$ 120 bilhões e R$ 140 bilhões. 

“O que foi colocado naquela época, no ano passado, quando o Orçamento foi elaborado, se pensava que o buraco ia ser de R$ 248 bilhões. Hoje, se sabe que o buraco é bem menor, em torno de R$ 120 bilhões a, no máximo, R$ 140 bilhões. Então, é bem menor. Mesmo assim, é necessária a aprovação do Congresso. Essa aprovação tem que se dar até o final de junho. Caso contrário, o governo será obrigado a fazer um novo contingenciamento para parar algumas despesas “, comenta. 

Para Mansueto, a aprovação de uma medida que libera gastos extras é necessária devido à atual situação do Brasil. “No Brasil, o desequilíbrio fiscal, o buraco fiscal, se tornou tão grande que o governo hoje precisa aumentar a dívida, se endividar junto ao mercado, junto a todos os brasileiros para pagar despesas correntes, inclusive Previdência”, conclui. 

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

Fechar Menu