É evidente que Carlos Bolsonaro está falando pelo pai.

Cristalino.

Só os ingênuos pensam coisa diferente.

Esqueçam notícias plantadas dando conta de que estremeceram as relações entre pai e filho por conta dos tuítes de Carlos. Tudo balela. Cortina de fumaça.

Carlos, que desfilou no Rolls Royce presidencial com o pai, não usaria a proximidade com o presidente e seu canhão de mais de um milhão de seguidores no Twitter e nas demais redes sociais para agir contra aquilo que seu pai acredita.

Por trás das críticas e opiniões de Carlos está o pai, Jair.

Jair é Carlos. Carlos é Jair.

Foi assim com o expurgo do advogado Gustavo Bebianno, então secretário-geral de governo.

Primeiro ele foi incinerado publicamente nas redes de Carlos Bolsonaro. Depois, com a imagem destroçada, o pai Jair o demitiu.

Agora, o alvo é outro.

Fica claro dia após dia que o objetivo da família é incinerar o vice-presidente Hamilton Mourão, acusado de destoar das opiniões do presidente e, nos círculos internos, de ter se tornado um inimigo sedento por assumir a presidência.

Mesmo que neguem. Mesmo que o porta-voz da presidência diga que não.

O trabalho de desconstrução da imagem pública do general 4 estrelas começou com o professor Olavo de Carvalho e segue com Carlos e milhares de olavistas e bolsonaristas que reverberam as críticas nas redes. Tudo concatenado.

Os Bolsonaro não descansarão enquanto não fizerem seus seguidores acreditarem piamente que Mourão é um traidor e deve ser tratado como um pária.

E se engana quem pensa que será possível diminuir o ritmo deste trem de críticas.

É certo que Bolsonaro se elegeu por uma sequência de fatos que conspiraram a seu favor, mas a força das redes sociais e da militância virtual ficou mais do que evidente.

Os Bolsonaro veem nas redes sociais sua principal força contra a política, a mídia, o sistema. As redes são o cabelo de Sansão.

Em tempos de twitter, facebook, youtube, instagram e verdadeiros exércitos de militantes, a máxima de que roupa suja se lava em casa não vale para este governo.

(Diego Casagrande é jornalista e editor do site)

Este post tem 2 comentários

  1. Olavo tem razão e ponto final. DEIXEM O OLAVO EM PAZ!
    #CalaBocaMourao

  2. assim como PT elegeu Dilma e Temer, elegemos Jair e Mourão
    O vice-presidente não vai sair, então é melhor encontrarem uma maneira de conviver. Eu não elegi nenhum filho do Bolsonaro. Prefiro o Presidente de bem com o vice pq com os filhos ele seguirá a vida toda.

Deixe uma resposta

Fechar Menu