Os economistas das instituições financeiras do Brasil acabaram revisando para baixo a nova estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do País pela 15 vez consecutiva. Nesse cenário, o boletim Focus do Banco Central (BC) baixou o número anterior de 1,3% para 1,0%.

As revisões para baixo se intensificaram depois que foi divulgado o resultado do ano passado, quando a economia avançou 1,1%, e continuaram após a divulgação de uma contração no primeiro trimestre de 2019, onde foi registrada uma queda de 0,2%. Além disso, o mercado financeiro também começou a revisar a projeção de crescimento para 2020, que começou a recuar.

Na semana passada, as instituições baixaram a estimativa de alta do PIB do ano que vem de 2,50% para 2,23%. Mais além, os economistas dos bancos não alteraram a previsão de expansão da economia para 2021 e para 2022, que continuou em 2,5% para os dois anos. No entanto, acabaram reduzindo a expectativa de inflação de 4,03% para 3,89%, sendo que a meta central deste ano é de 4,25%.

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

Fechar Menu