O PDT está trabalhando para conseguir unir partidos de esquerda como o PSB e o PCdoB para apoiar seu pré-candidato à presidência da República, Ciro Gomes. O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, já afirmou que conversa diariamente com representantes das duas siglas a fim de tratar do assunto e consolidar uma parceria.  

“Tenho conversado bastante para reunirmos forças em torno de um mesmo candidato. É esse o nosso trabalho”, afirma o ex-ministro Carlos Lupi. Ele acha que Ciro é quem tem mais chances, entre os candidatos da esquerda, de ir ao segundo turno”, comenta. 

Ambos os partidos já tentaram lançar seus próprios candidatos ao pleito, mas acabaram fracassando. O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, seria o representante do PSB na disputa, mas acabou desistindo antes mesmo do anuncio oficial de sua candidatura. Já pelo PCdoB, a candidata Manuela D´Avila anunciou que não faria pré-campanha em protesto contra a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, após visita na sede da Polícia Federal, em Curitiba.  

De acordo com o presidente do PDT, a tarefa de unir a esquerda em torno de Ciro é complica porque para que isso aconteça será necessário englobar interesses de todos os partidos. Além disso, também existe o agravante de que muitos candidatos de esquerda foram ou ainda são adversários regionais.

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

Fechar Menu