O percentual de famílias endividadas no Brasil subiu pela quinta vez consecutiva, chegando a 63,4%, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Nesse cenário, maio registrou um aumento de 0,7 ponto percentual (p.p.) em relação a abril, quando esse índice totalizava 62,7%.

Além disso, a Confederação informou também que esse resultado é o pior número desde setembro do ano de 2015, que registrou 63,5%. Na comparação com maio do ano passado, o crescimento apurado foi de 4,4 pontos percentuais, sendo que o levantamento considera dívidas com cheque pré-datado, cartão de crédito, cheque especial, carnê de loja, empréstimo pessoal, prestação de carro e seguro.

O número de famílias inadimplentes, ou seja, aquelas com dívidas em atraso, subiu de 23,9% em abril para 24,1% maio, o que representa o maior percentual desde maio de 2018. Já o número de famílias que declararam não ter condições de pagar suas dívidas em atraso, permanecendo inadimplentes, ficou estável em 9,5%.

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

Fechar Menu