O Partido dos Trabalhadores (PT) foi a única grande sigla que não assinou um acordo contra a disseminação de notícias falsas durante a campanha eleitoral de outubro. O documento foi elaborado pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luiz Fux, e contava inicialmente com a assinatura de dez presidentes de partidos. 

Além destes, mais 19 siglas aderiram ao movimento, que foi criado a mais ou menos um mês e meio. De acordo com os termos legais do documento, os presidentes de siglas que ali assinarem estão se comprometendo a combater e não disseminar qualquer tipo de notícia falsa durante a campanha. 

“Os partidos se comprometem a manter o ambiente de higidez informacional, de sorte a reprovar qualquer prática ou expediente referente à utilização de conteúdo falso no próximo pleito”, diz o acordo. 

Segundo o secretário nacional de comunicação do PT, Carlos Henrique Árabe, o partido sempre foi comprometido com o combate desse tipo de notícia e entende que a assinatura no documento não deve servir de parâmetro para a análise sobre a integridade dos políticos. Ele também salientou que o PT foi alvo das fake news inúmeras vezes e, portanto, também têm interesse de combatê-las. 

“O PT é o partido que mais se empenha no combate às notícias falsas porque desde sua fundação é alvo de mentiras na imprensa e de forma sistemática no submundo das redes sociais”, finaliza. 

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

Fechar Menu