O economista e secretário-geral da ONG Contas Abertas Gil Castello Branco disse, em entrevista para o Instituto Millenium, que o reajuste salarial de mais de 16% para os magistrados do Judiciário é uma medida irresponsável.  Segundo ele, a maioria das categorias profissionais brasileiras não recebe reajustes ou reposições salariais. 

“Seria razoável se todas as carreiras no Brasil estivessem conseguindo repor perdas salariais, afinal esse foi um dos argumentos que os ministros utilizaram, tratar de uma reposição de perdas salariais geradas pela inflação. O problema é que isso não acontece com o país. Me parece absolutamente injusto que os maiores salários do Brasil sejam reajustados em 16,38% enquanto a população não consegue manter os seus empregos ou remunerações”, disse. 

Além disso, o especialista criticou o fato desse dinheiro sair dos impostos que a população paga enquanto o governo estipula corte de verbas. Ele afirma que esse dinheiro que está sendo direcionado para esse tipo de reajuste poderia ser utilizado em outro setor que não fosse o aumento de salários. 

“O dinheiro não nasce dentro do STF, quem paga a conta somos nós. Precisamos ter a consciência de que do mais simples servidor ao presidente da República, esteja ele no poder Legislativo, Executivo, Judiciário, concursado ou comissionado, são todos nossos empregados”, conclui. 

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

Fechar Menu