O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho afirmou que o clima existente no Congresso Nacional para a aprovação da Reforma da Previdência “é muito bom”. De acordo com ele, no entanto, que “não há gordura” no projeto que foi apresentado pela equipe econômica do Palácio do Planalto. 

“Se houver entidade que tenha algum benefício especial, será preciso mostrar quanto isso vai custar e que isso vai significar menos investimentos em casas populares e na saúde. Foi apresentado dentro do que nós achamos adequado, do que achamos ideal para recuperarmos as finanças do Brasil, para impedir o crescimento da dívida explosiva”, afirma. 

Para ele, o constante apoio dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) podem ser fundamentais para conseguir manter o projeto em pauta e conseguir a sua aprovação. “O Rodrigo tem visão sólida da necessidade da reforma e Davi está extremamente afinado conosco”, indica. 

Além disso, o secretário defendeu que a reforma ataca privilégios. “Não é agenda de governo, não é agenda de partido político, não é agendas de presidente, é uma agenda de Brasil, da sociedade brasileira”, conclui. 

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

Fechar Menu