O Service Mesh é um dos microsserviços que pode trazer muitas soluções para os negócios, segundo informou Diego Dantas, que é gerente de desenvolvimento no “pag!”, em um texto que foi publicado no portal especializado itforum365.com.br. De acordo com ele, o ‘Service Mesh’ é uma camada de infraestrutura configurável e de baixa latência projetada para lidar com um alto volume de comunicação entre processos.

“Ela é baseada na rede entre serviços de infraestrutura de aplicativos usando interfaces de programação de aplicativos (APIs) e garante que a comunicação entre serviços de infraestrutura de aplicativos seja rápida, confiável e segura, fornecendo recursos críticos, como: descoberta de serviços; balanceamento de carga; suporte a vários protocolos (HTTP2 / gRPC), tolerância à falha, escalabilidade, telemetria, rastreio distribuído e segurança (autorização e autenticação)”, escreveu ele.

Além disso, a configuração da comunicação entre os serviços fica centralizada e não mais espalhada em várias aplicações. “O objetivo, aqui, não é mostrar como usar o ‘Service Mesh’ e tampouco dizer qual deles é o mais indicado para estudar. Mas, sim, mostrar as vantagens da adoção de um framework como esse em comparação com outras opções de mercado como o Netflix OSS, que, certamente, são bem interessantes e fazem sentido em muitos casos. Como eu disse no início, claro que existe mais de uma solução para qualquer problema”, conclui.

(Equipe do site)

Deixe uma resposta

Fechar Menu